A PERSEGUIÇÃO AOS JUDEUS E MUÇULMANOS DE PORTUGAL, de François Soyer

Em 1496-7, D. Manuel I forçou os judeus a converter-se ao cristianismo e expulsou todos os súbditos muçulmanos. Portugal foi o primeiro reino da Península Ibérica a acabar definitivamente com a coexistência judaico-cristã-muçulmana, criando assim um reino exclusivamente cristão.

Tendo por base narrativas e fontes documentais em português, espanhol e hebraico, François Soyer coligide as circunstâncias que culminaram nos acontecimentos de 1496-7 e apresenta uma reconstrução detalhada da perseguição aos judeus. São desafiadas visões amplamente aceites sobre o impacto da chegada a Portugal dos judeus expulsos de Castela em 1492, a disputa diplomática que levou à conversão forçada dos judeus portugueses em 1497 e as causas da expulsão da minoria muçulmana.

Este livro aborda assim um momento crucial da história portuguesa - o momento em que se cinde a tolerância religiosa. Por esta razão, a circunstância marca uma viragem da política oficial que circunscreve para sempre a nossa cultura a uma cultura vincadamente cristã. É então através de uma osmose, que combina a escolha indefetível desta orientação religiosa com uma intolerância até então estranha à nossa cultura, que nasce no nosso imaginário uma perplexidade e um interesse por esta decisão histórica.


Este livro é o nº 83 da Col. Lugar da História.