ESPIONAGEM E CONTRAESPIONAGEM EM PORTUGAL. VICISSITUDES E MISTÉRIOS, de José Manuel Duarte de Jesus

Espionagem e Contraespionagem em Portugal. Vicissitudes e Mistérios visa apresentar uma descrição breve de como funcionavam os serviços de Informação Estratégica portugueses na fase final do Estado Novo, assim como a sua transição e readaptação no imediato pós-Revolução de Abril, decorrente da necessária reconfiguração dos Serviços no contexto democrático. Para tanto, a obra adota uma perspectiva de análise menos habitual, ancorada numa possível estratégia nacional concretizada no plano da política externa portuguesa.

FILOSOFIA DA MATEMÁTICA, de Stewart Shapiro

Este é um livro de filosofia, sobre matemática. Há, primeiro, questões de metafísica: de que trata a matemática? Tem um conteúdo? Qual é esse conteúdo? O que são números, conjuntos, pontos, linhas, funções, e por aí adiante? E depois há questões semânticas: o que significam as proposições matemáticas? Qual a natureza da verdade matemática? E de epistemologia: como se conhece a matemática? Qual a sua metodologia? Está envolvida a observação, ou trata-se de um exercício puramente mental? Como são adjudicadas as disputas entre matemáticos?

AZUIS ULTRAMARINOS. PROPAGANDA COLONIAL E CENSURA NO CINEMA DO ESTADO NOVO, de Maria do Carmo Piçarra - Entrevista no programa "Grande Plano" da RDP

Ouça aqui a entrevista que a autora deste livro, Maria do Carmo Piçarra, deu ao programa "Grande Plano", da RDP, no dia 24 de junho de 2015:

 

http://www.rtp.pt/play/p596/grande-plano

 

 

O CONTINENTE DAS TREVAS, de Mark Mazower - recensão na Time Out

Leia a recensão a este livro, da autoria de José Carlos Fernandes, que saiu na revista Time Out de 15 de junho de 2015.

COMO SE LÊ UMA OBRA DE ARTE, de Omar Calabrese

Esta obra é composta por um conjunto de ensaios em que Omar Calabrese indica as características peculiares do objecto estético, os critérios valorativos ao alcance do receptor, as mutações dos valores estéticos.


Este livro é o n.º 64 da Col. Arte & Comunicação.

 

A ÍNDIA PORTUGUESA EM MEADOS DO SÉCULO XVII, de C. R. Boxer

Três conferências de Charles Boxer acerca de três temas centrais relativamente ao domínio português na Índia - a conquista, a navegação e o comércio -, em que é visível a estreita interligação entre a Coroa e a Igreja, em especial através dos jesuítas.


WATERLOO - A BATALHA PELA EUROPA MODERNA, de Andrew Roberts

18 de Junho de 1815 foi um dos dias mais importantes da história europeia, pois acabou com 22 anos de guerra, tanto as resultantes da Revolução Francesa como as Guerras Napoleónicas.


No campo de batalha de Waterloo, Napoleão e as suas legiões enfrentaram os exércitos anglo-aliados, comandados pelo duque de Wellington - a única vez que os dois maiores estrategos do seu tempo se confrontaram em batalha.


O CONCEITO DO POLÍTICO, de Carl Schmitt

Tendo por base palestras dadas em Berlim, O Conceito do Político é talvez a obra mais conhecida de Carl Schmitt e visa definir a essência do Estado, político por excelência, por oposição ao Outro, qualquer pessoa ou entidade que possa representar uma ameaça ao Estado. Além disso, a preponderância desse mesmo Estado serve como poder neutral contra uma sociedade civil potencialmente conflituosa.


AZUIS ULTRAMARINOS. PROPAGANDA COLONIAL E CENSURA NO CINEMA DO ESTADO NOVO, de Maria do Carmo Piçarra

Quando emergiu a geração do Cinema Novo, quais foram as evidências da (im)possibilidade de um outro olhar sobre as colónias portuguesas em obras de autor que foram censuradas e proibidas? Como é que a propaganda do Estado Novo filmou o «modo português» de estar no mundo?


DA ALMA (DE ANIMA), de Aristóteles

Nesta discussão dos problemas principais respeitantes à alma, que é o princípio vital de todos os seres vivos, Aristóteles visa fundamentalmente delinear uma teoria geral sistemática de um tema que pode ser considerado metafísico e abstracto.


Este livro é o n.º 49 da Col. Textos Filosóficos.

 

Syndicate content